Segundo dia em Punta del Este

Como prometido, continuo hoje contando tudo o que fizemos em Punta del Este! Como a previsão para o dia seguinte seria de chuva, decidimos aproveitar o bom tempo e ir à praia. Primeiro fomos conhecer a escultura Los Dedos ou La mano, que fica na parada 01 da Praia Brava. O famoso monumento, onde uma mão sai da areia, foi erguido em 1982, pelo artista plástico chileno Mario Irrazpabal para celebrar o Primeiro Encontro Internacional de Escultura Moderna ao Ar Livre. A mão significa a presença do Homem na Natureza, o Homem surgindo à Vida.

Los Dedos - Punta del Este
Los Dedos – Punta del Este

Lindo né? Me perguntaram no Instagram que horas fui para que não tivesse ninguém! Na verdade tinha gente sim e essa foi a única foto que não apareceu nenhum turista junto comigo (na verdade eu cortei ele da foto, reparem a sombra no lado esquerdo hahaha). Mas como fomos à Punta no mês de novembro, fomos favorecidos pois a cidade ainda não está lotada. E outra: era meio dia.

Depois seguimos para Playa Brava em José Ignácio, uma península discreta a 45 km de Punta. Diferente desta, Ignácio tem um ar mais rústico-chique. A praia em si não é lá essas coisas, tem muitas rochas e a água é gelada. O dia que fomos tinha sol mas o vento estava forte e frio. Ou seja, não rolou um banho de mar. O jeito foi ficar curtindo o badalado restaurante La Huella. O parador é point no verão então para conseguir uma mesa reserve antes. Eu particularmente achei a comida ok (pedi um peixe da região chamado Brótola com batatas) mas a sobremesa estava sensacional (volcan de dulce de leche). O legal mesmo é o clima descontraído na beira da praia, a boa música, o clericot… Ah! Todos os garçons do La Huella usam Lacoste, diferente né? 😉

La Huella - José Ignacio
La Huella – José Ignacio
Playa Brava - José Ignacio
Playa Brava – José Ignacio
Meu escolhido: Filet de Brótola
Meu escolhido: Filet de Brótola
Sobremesa deliciosa do La Huella
Sobremesa deliciosa do La Huella

Tome nota: Ao pagar uma conta de restaurante com cartão de crédito, cartão de débito ou cartão pré-pago internacional, o visitante recebe de volta 18,5% do valor pago, relativo ao IVA (22% menos taxa administrativa). Ou seja, mesmo com IOF vale a pena pagar no cartão. Para pagamento em dinheiro não há esse benefício de devolução do imposto. O mesmo vale para a locação de carros. Já nos hotéis há a isenção do imposto mostrando um documento que comprove que vc é estrangeiro, não importando a forma de pagamento.

De lá voltamos para Punta. Só que no meio da estrada a minha mãe começou a sentir uma forte dor de ouvido. Fomos parar no hospital público de Maldonado com ela… Como estava demorando pra ela ser atendida e a dor só aumentava e o ouvido sangrava procuramos por um hospital particular. Nessa hora telefonei para o nosso hotel, o L’auberge, para me informar qual seria o hospital mais indicado e descobri que o hotel tinha cobertura médica. No post anterior eu falei que explicaria melhor aqui. Só que como o médico demoraria uma hora mais ou menos pra chegar no hotel, seguimos para o Sanatório Mautone, onde minha mãe foi muito bem atendida.

Diante desse imprevisto na viagem, resolvemos ficar no hotel mesmo. Minha mãe não estava 100% e pra somar caía uma chuva forte.

Aproveitamos e fomos comer o maravilhoso waffle do L’auberge. Gente, pensa no melhor waffle que vc já comeu na vida, multiplique agora por 100 hahaha… Ele é feito na hora, chega quentinho na mesa e vem com a calda que vc escolher. Não erre! Peça a de dulce de leche (doce de leite) porque é a melhor!!! Divina <3 Se vc não estiver com muita fome peça um e divida com alguém pois ele é grande. Eu, no caso, comi um inteiro.

Waffle de doce de leite do L'auberge
Waffle de doce de leite do L’auberge
O melhor!
O melhor!

Que tal? O próximo post será sobre o terceiro dia em Punta. Até mais!

Beijos,

Mi