Meu primeiro troféu como corredora

Hoje é um dia especial! Escrevo este post após ter sido avisada pelo meu treinador que obtive o primeiro lugar na corrida de 10km, Bom Jesus de Cuiabá, ocorrida no último domingo. Sim, meu primeiro pódio, meu primeiro troféu, na faixa etária (24 a 29 anos).

Apesar de não ter treinado com esse objetivo e nem imaginar que isso pudesse acontecer, estou muito contente!  – E poderia ser diferente? 😉

Eu nunca treino pensando no pódio. Três vezes por semana acordo às 5 da manhã para correr por puro prazer, pela sensação de bem-estar, pela vibração que me causa. E isso faz um ano mais ou menos… Contei já aqui no blog como comecei. Hoje, após esse troféu, quero compartilhar com vc o que a corrida tem me ensinado. Mas antes vamos considerar alguns detalhes:

Fui para essa prova sem nenhuma expectativa, sem nenhuma pretensão. Não controlei o pace, não tracei estratégias, só olhei para o relógio duas vezes: na hora do “start” e ao cruzar a linha de chegada. Por sinal, foi uma manhã em que nada  parecia estar lá muito bem, pois…

1) Não comi  (sempre como pela manhã).

2) Esqueci de pegar um gel pra dar energia e a minha pochete para guardar o celular.

3) Na hora que fui pedir pro pessoal da assessoria guardar minha chave do carro e o celular, descobri que já não dava mais, pois o guarda-volume já havia ficado pra trás.

4) Corri os 10 km com o celular na mão e depois no bolso (sorte que o shorts tinha). O que me incomodou um pouco ao longo da prova…

Após os 10K! Deu RP! 50 min. Feliz ou não?

 

Apesar disso tudo, talvez tenha sido a prova em que mais estive presente. Eu estava ali curtindo cada passada, cada segundo, cada gota de suor… Atenta ao meu corpo, atenta aos incômodos (senti uma leve dor na barriga por conta da respiração, senti a unha do dedão do pé – já falei que ele é meio esquisito e saltado, né? hahaha), atenta à realidade apresentada, sem julgamentos, apenas observando. Apliquei, durante essa prova, tudo o que estou aprendendo sobre mindfulness.

Eu definitivamente não sou aquela pessoa regrada, que não come isso ou aquilo porque engorda, que faz dieta, que é a louca da academia ou a super fitness. Quem me conhece sabe o quanto não abro mão de um vinho, uma sobremesa gostosa, etc. Sei o que me cai bem e respeito as minhas vontades. Tenho tido há alguns anos uma alimentação mais consciente e isso, pra mim, está muito além de dieta ou um corpo sarado.

Tudo isso pra dizer que, apesar de não ter pensado num pódio, eis que ele me surge! Meu primeiro troféu, que emoção! Nada como treinar com alguma constância… Mas insisto: nada como estar inteira, presente, aqui e agora, curtindo cada minuto, sem expectativas.